Tropeçando na arte

Tropeçar, segundo o dicionário, significa: “dar de encontro a um obstáculo imprevisto”. Obstáculo?? Humm, ainda não é bem isso, vou tentar me explicar melhor com essa frase de Paul Klee:

“A arte não reproduz o que vemos. Ela nos faz ver.”

É isso!!

De tanto mexer com arte você começa a ver coisas que outros não veem, começa a ver arte que passa despercebida para a maioria das pessoas. Isso não é um talento inato, é um talento adquirido ao longo de anos de exercícios e estudos, e que pode ser conquistado por qualquer um que tenha a determinação necessária para tal empreitada. Não precisa ser artista nem ter vocação para tal, basta querer ver, aprender a abrir os olhos da forma certa. A arte propicia isso, nos faz ver as belezas escondidas na natureza. A arte faz você ver!!

Foi isso que aconteceu com esse par de castiçais, tocos de madeira quase desprezados e dispensados, restos de uma produção, mas, a tempo, sancionado como objeto de beleza espontânea, autêntica, natural. Peças únicas que jamais serão igualadas porque a natureza não se repete, ela é prolífera em originalidade.

E como achar uma pepita de ouro à flor da terra, foi muita sorte, precisa estar no lugar certo e na hora certa, mas também é preciso ter olhos treinados, saber o que procurar e reconhecer quando achar.

Na verdade é um garimpo que fazemos, o tempo todo, por onde quer que passemos.

E se você também tá garimpando, procurando algo original, uma pepita, uma peça única, passa lá na loja http://www.elo7.com.br/castical-artesanal-rustico-2-velas/dp/701B90

_mg_7092_mg_7083 _mg_7082_mg_7127 _mg_7131 _mg_7134

1 comentário em “Tropeçando na arteAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *